Buscar
  • multipla

Toda hora é hora de cuidar de sua saúde

Quem está na meia-idade ainda pode se beneficiar da prática de atividades físicas? Mesmo se a rotina sempre foi sedentária? Em se tratando de alimentação, deixar de lado doces, frituras, fast-food, ultraprocessados, promove alguma grande diferença, mesmo quando já se tem diabetes, hipertensão ou colesterol alto? Isso vale para os hábitos ruins, como fumar e beber?


É com base nesses questionamentos e com foco em quem está disposto a querer viver mais e melhor, que conforme os especialistas, não tem essa de "estou velho", "não tem mais jeito", "deixa para lá".


Nuca é tarde para melhorar sua qualidade de vida, tenha um plano de saúde para mantê-la em dia e combine isso com hábitos saudáveis.

"Comece a pensar que você pode ficar mais jovem, isso é verdade", afirma Maurício Liberato, geriatra do Hospital Aliança, em Salvador. O que o médico diz é corroborado por um estudo de 2019 publicado no periódico científico Jama. Ele apontou que iniciar exercícios físicos nos primeiros "enta" (40 anos em diante) de vida ou durante a adolescência proporciona o mesmo impacto na saúde e reduz em 35% o risco de mortalidade por todas as causas.


Mas a notícia não deve desestimular os mais jovens. "Quanto mais cedo atitudes saudáveis são tomadas, mais cedo se tem benefícios e diminuição dos riscos", reforça o geriatra da Bahia.


Comece, mas com alguns cuidados

Antes de entrar na academia, faça um check-up geral de saúde. Ainda mais se teve covid-19 (que afeta pulmão e coração), ou apresenta quaisquer lesões, condições crônicas ou instáveis e de risco, como doenças respiratórias, osteoarticulares ou cardiovasculares. Com suspeitas e sintomas como dor no peito, fadiga e tontura, igualmente é preciso investigar.


Se você ainda não tem um plano de saúde, fale agora conosco através do WhatsApp ou peça já sua cotação através do nosso site. Oferecemos uma consultoria personalizada para encontrar o produto ideal para você. Caso já tenha um plano, nós podemos verificar a possibilidade de reduzir o seu custo.


Após fazer o seu check-up, estando tudo bem com sua saúde, vá em frente, mas devagar. Não é porque se perdeu os anos anteriores que agora vale ter pressa. O corpo requer adaptação e seus limites devem ser respeitados. Para isso, procure por um preparador físico que possa lhe instruir e comece a treinar sem extrapolar na intensidade e nos desafios, ou desrespeitar o tempo de recuperação muscular.


"É importante que nas primeiras semanas de treinamento se dê ênfase à melhora da aptidão física e não à técnica do esporte praticado. Proporcionalmente, o ganho será semelhante, mas, com 20 anos, os objetivos são diferentes, os músculos respondem mais rapidamente aos estímulos e a recuperação também é mais rápida que com 40 anos ou mais", informa Páblius Staduto Braga, médico do esporte pela SBMEE e AMB (Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte e Associação Médica Brasileira).


Repensar alimentação e consumo de cigarro e álcool na meia-idade também é fundamental, pois a pele já não apresenta a mesma firmeza e elasticidade, manter o peso fica mais complicado e a probabilidade de ter ressacas aumenta, para citar só alguns exemplos.


Mas, de novo, sem radicalismos. Reeducar o paladar e cessar vícios devem ser processos graduais, para se evitar abstinência, descontrole emocional, compulsão e a adaptação ganhar consistência.


Benefícios no físico e no emocional

Manter o corpo ativo no dia a dia repercute em vários ganhos para a saúde. Minimiza as perdas de resistência cardiovascular, imunidade, massa magra, coordenação motora e postura que ocorre com o passar dos anos, além de evitar, reduzir e controlar comorbidades e recaídas em vícios. Libera ainda substâncias que melhoram libido, humor, autoestima e convívio social.


"As pessoas podem até pensar que o que aconteceu deixou marcas indeléveis e será perda de tempo tentar 'desfazer'. Isso é um engano, muito pelo contrário", garante Christiane Machado, geriatra do Hospital São Rafael, em Salvador, e diretora científica da SBGG.


Ter propósitos, querer cumprir objetivos e conviver com pessoas estimuladoras ainda traz sensação de serventia e capacidade, fora que nos motiva a cuidar mais da própria saúde, investir nas relações e ser mais produtivos. Previne doenças do coração, infarto e AVC, pois o hormônio ocitocina, que estimula interações sociais, reduz batimentos e pressão sanguínea.


Sem álcool e tabaco, os riscos de se ter câncer, pressão alta, impotência sexual, danos cardiovasculares e pulmonares e rugas também caem e menores as probabilidades de distúrbios neurológicos, perdas de raciocínio, foco e memória, ligados a futuras demências.


Para arrematar, uma alimentação saudável e variada contribui para que o corpo gaste energia na dosagem certa, sem acumular gordura e com isso aumentar o risco de todos os problemas citados.


"Pode-se até reverter um intestino constipado e fazê-lo funcionar direito", completa Carla Santos, nutricionista da clínica NutriCilla. E colocando no prato aqueles nutrientes que estão em baixa é mais fácil de encarar as mudanças próprias dessa primeira etapa dos "enta" com mais tranquilidade e vigor.


Fonte: adaptado do portal VivaBem (UOL).

1 visualização0 comentário